A conservação das flores de corte

(específico para flores de orquídeas)

        As orquídeas, assim como as demais flores utilizadas em decoração, necessitam de certos cuidados para que a qualidade e durabilidade das flores não percam o seu vigor.   Esses cuidados iniciam-se desde o momento do corte, na produção, até o momento da execução do arranjo final.    Sendo assim, é importante que o cliente faça as suas encomendas com pelo menos 24h de antecedência, para que as flores possam ser colhidas no horário da manhã, que é o horário mais indicado para a realização da colheita das flores dentro da produção do orquidário.

       Abaixo, temos uma tabela de cuidados e dicas para manter e conservar por mais tempo as flores de orquídeas de nosso estabelecimento.     Mantendo os cuidados com as flores, as flores podem chegar a durar mais de 15 dias com vigor.

Dicas de conservação de flores de corte de orquídeas

I - As flores de orquídeas, de nossa produção, são colhidas no horário de temperatura mais fria em relação ao restante do dia, ou seja, pela manhã.    Por isso, é muito importante que os pedidos seja realizados com certa antecedência (24h) para evitar cortes próximos ao horário entre 10h e 15h.   Cortes realizados em horários quentes diminuem a durabilidade das flores;

 

II - As flores e hastes florais de orquídeas de nossa produção, depois de colhidas, são inseridas imediatamente nos tubetes contendo água pura ou são inseridas em pequenos saquinhos envoltos por uma fibra de algodão para manter a hidratação das flores.   Recomenda-se que as flores sejam retiradas dos tubetes e dos saquinhos com algodão assim que chegarem ao local de utilização das flores e inseridas em água com conservante específico para flores de corte;

 

III - Logo após a retirada dos tubetes ou dos saquinhos com algodão, recomenda-se  o corte na seção transversal do caule da flor  seguindo uma linha diagonal para aumentar a área de absorção de água.    Em orquídeas, podemos observar que quanto mais curto o caule da flor mais durabilidade a mesma tem;

 

IV - Se as flores forem utilizadas em arranjos com água, recomenda-se a utilização de um conservante específico para flores de corte na água para evitar o apodrecimento da água, que em geral é o maior causador de apodrecimento das flores;

 

V - A água dos arranjos deve ser trocada a cada dois dias, se possível, e o procedimento de corte da seção dos caules das flores deve ser realizado toda vez que se fizer a troca da água do arranjo para evitar o entupimento da seção do caule que vai hidratar a flor como um todo;

 

VI - Lembrando sempre que a água do recipiente em que as flores estão inseridas são um núcleo de desenvolvimento de fungos e bactérias que são nocivas à durabilidade das flores.     Na falta de um bom conservante de flores, é preferível pingar algumas gotinhas de água sanitária na água;

 

VII - Além da proteção contra a desidratação das flores entre a produção até o cliente final, há uma preocupação com a parte estética  visual das flores.   Para impedir o choque entre as várias flores de uma haste floral, por exemplo, são colocados plásticos envolvendo todas as hastes das flores;

 

VIII - Em buquês de noiva, é necessário a realização do hidratação das flores com auxílio de algodão e fita adesiva no caule das flores para não correr riscos de murcha ou desidratação durante o evento;

 

IX - A temperatura ideal de acondicionamento das flores de orquídeas de nossa produção é a mesma temperatura agradável ao ser humano.    Não inserir as flores de nossa produção em câmaras frias pois as mesmas não suportam o frio e o choque de temperatura;

 

X - Para o transporte de flores de orquídeas em aviões, é necessário informar à tripulação do avião sobre o material que está sendo transportado, pois existem compartimentos dentro do avião específicos para o transporte de materiais perecíveis.      Caso contrário, em razão das baixas temperaturas registradas no avião entre a decolagem e a viagem, as mesmas podem congelar as flores instantaneamente;

 

XI - A espuma floral, geralmente utilizada como base para a montagem de arranjos, deve ser evitada com orquídeas.    A espuma floral apresenta um grau de acidez muito alto e isto provoca uma murcha instantânea das flores, principalmente se as flores são de orquídeas Phalaenopsis.

Como recuperar flores murchas de orquídeas

Estas dicas nem sempre produzem a recuperação total das flores em 100% dos casos, pois os efeitos dependem de uma série de fatores.   Mas em certos casos, é possível reverter um quadro de murcha ou desidratação de flores de orquídeas seguindo os seguintes passos:

 

1 - Encher uma bacia de água fresca de forma que as hastes ou flores de orquídeas possam ser mergulhados por inteiro;

 

2 - Mergulhar as flores ou as hastes florais por alguns minutos dentro da bacia para promover uma hidratação geral das flores;

 

3 - Dentro da água da bacia, ainda com as flores e as hastes submersas na água, corte a seção transversal dos caules das flores com uma tesoura ou uma faca;

 

4 - Espere mais alguns minutos, e depois com o auxílio de um copo de água transfira as hastes ou as flores para o recipiente que irá receber as flores em definitivo, cuidando sempre para que a seção cortada fique imersa na água;

 

5 - Relocar as flores para um ambiente fresco e aguardar algumas horas para ver o resultado.